Como estimular a competitividade sadia nos negócios?

como-estimular-a-competitividade-sadia-nos-negocios.jpeg
Escrito por Belatur

A competitividade empresarial nos dias de hoje se dá em todo e qualquer setor da economia, não importando o porte da organização.

Grandes ou microempresas necessitam conhecer o conceito de competitividade para manter seus colaboradores alinhados com a ideologia da empresa e, acima de tudo, continuar no mercado.

Tal competição — interna ou externa — necessita se dar de forma sadia; do contrário, o sucesso do negócio pode ser comprometido.

Neste post, vamos apresentar alguns dos principais fatores que geram a competitividade sadia dentro das organizações, além de mostrar como evitar armadilhas, como a competição predatória, por exemplo.

Crie metas e recompensas

Diferentemente de metas que sejam impossíveis de serem batidas, a criação de objetivos bem definidos, assim como de programas de incentivo, pode levar os funcionários a saírem de suas zonas de conforto e buscarem algo melhor.

Metas desafiadoras, quando bem estabelecidas e vigiadas (para evitar a chamada competição predatória), estimulam o profissional a se esforçar e crescer dentro da organização, principalmente quando há incentivos para elas.

Utilize “gamificação” empresarial

Utilizada na maior parte dos games de hoje em dia como forma de atração, a “gamificação” também pode ser aplicada no ambiente empresarial.

Nas organizações, trata-se de uma estratégia que visa aumentar a produtividade dos funcionários por meio de jogos que lhes dê pontuação conforme os objetivos que vão sendo cumpridos.

Além de pontuações, há também outras formas de avaliação, como, por exemplo, a troca de elogios entre os colaboradores, incentivando maior sociabilidade dentro do ambiente organizacional.

Além de estimular a competitividade sadia, a “gamificação” também fortalece o senso de liderança e integração entre os funcionários, melhorando o clima organizacional e facilitando a gestão de pessoas e resultados.

Evite a competição predatória

Na hora da competitividade, é preciso cuidado para que não ocorram excessos: é quando ocorre o fenômeno chamado de competição predatória, pelo qual a competitividade em excesso faz com que as pessoas ignorem as demais em prol de si mesmas.

Ambientes insustentáveis, dificuldades de relacionamento e falta de alinhamento com a cultura organizacional são apenas algumas das consequências que a competição predatória pode gerar para uma organização, podendo até mesmo levar à falência.

Para evitá-la, é importante o estabelecimento de regras claras e de vigilância por parte dos gestores, sempre colocando as pessoas em primeiro lugar.

Invista em inovação

Investir em inovação como estratégia de competitividade é essencial para o sucesso de qualquer organização.

A busca por algo novo, desde produtos, serviços ou metodologias, exige uma mudança cultural dentro da organização, gerando busca por conhecimento e competitividade interna.

Em alguns casos, a inovação pode gerar, além da competitividade sadia, grande colaboração entre os funcionários da empresa, o que por si só é um grande benefício.

Quando regulada rigorosamente, a competitividade sadia tende a ser benéfica, tanto para a empresa quanto para os colaboradores, cabendo aos gestores a gerência e o monitoramento para manter o equilíbrio no clima organizacional.

Gostou de nossas dicas de como estimular a competitividade sadia nos negócios? Então acompanhe nossas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube) e fique por dentro!

Sobre o autor

Belatur

Deixe um comentário