Entenda o que é turismo de experiência

Turismo de experiência

O turismo de experiência chegou ao país na última década e é uma das opções para quem busca, por meio das viagens, construir memórias e transformações significativas. Fazer da viagem um momento único e marcante é um dos pilares desse conceito.

Passeios tradicionais, visitando os cartões-postais dos lugares, estão sendo deixados de lado, uma vez que o foco do roteiro é totalmente voltado ao desejo do viajante. Neste post, vamos apresentar alguns tópicos sobre essa nova prática que chegou para ficar. Acompanhe!

Por que optar pelo turismo de experiência?

As agências de turismo, atentas às mudanças do perfil dos viajantes, não o questionam mais “Para onde você quer ir?”, mas sim “O que você deseja fazer?”. Isso denota que o objetivo da viagem não é conhecer um lugar, mas conhecer uma cultura, vivenciar um local a partir de sua população, de seus hábitos e costumes.

Os roteiros podem ser divididos por temas e abranger desde a gastronomia, história, cultura, até eventos esportivos, ou mesmo, aventura. Observe alguns exemplos:

  • visitar templos budistas na Tailândia ou aprender a meditar no Tibete;
  • cuidar de tigres na África;
  • aprender a cozinhar na França ou na Itália;
  • assistir a um clássico do futebol argentino.

Vivência Cultural

Participar do dia a dia de aldeias indígenas, ensinar português para crianças africanas, realizar algum trabalho voluntário ou trabalhar no plantio de uma fazenda em troca de hospedagem são alguns exemplos do turismo de experiência. Veja outros:

  • se hospedar em comunidades ribeirinhas da Amazônia;
  • conhecer a Costa do Descobrimento, na Bahia;
  • fazer um tour pelo morro Dona Marta e se hospedar no Vidigal, no Rio de Janeiro.

Experiência gastronômica

Em passeios com roteiros tradicionais, normalmente os viajantes acabam optando por fazer as refeições em restaurantes que são familiarizados, como as redes mundiais de fast-food. Porém, perde-se a oportunidade de provar a comida local e saborear os diferentes temperos espalhados pelo mundo.

Pensando nisso, o turismo de experiência proporciona a chance de se encantar o paladar dos viajantes abertos a essa vivência. O viajante não esquecerá do croissant provado na França, do burrito do México ou do escorpião da Tailândia. Conheça alguns roteiros gastronômicos:

  • descobrir como os queijos são feitos na França;
  • participar da colheita da uva, no Rio Grande do Sul ou do Açaí, no Pará;
  • fazer doce de leite em Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Participação em eventos esportivos

Pacotes para eventos esportivos são muito requisitados pelos viajantes. Normalmente, os ingressos para os jogos estão inclusos no pacote para facilitar a vida do turista. Confira algumas sugestões de eventos:

  • torneios de tênis como US Open, Roland Garros ou Australian Open;
  • final da Champions League;
  • Copa do mundo de futebol, Olimpíadas, ou ainda, os Jogos de inverno.

Além disso, é possível também realizar viagens com a finalidade de praticar esportes. Surfar no Hawaii, na Califórnia ou em Florianópolis, esquiar nos Alpes Suíços ou participar de maratonas são alguns exemplos.

Prática de aventura

Conhecer a natureza de um local e sentir-se parte dela atrai muitos viajantes. O Brasil, com a sua diversidade natural, é um prato cheio de possibilidades para quem está buscando esse tipo de experiência. Conheça algumas opções de roteiros de aventura:

  • explorar a ilha de Florianópolis de bicicleta;
  • mergulhar em Bonito;
  • realizar trilhas pela Chapada Diamantina ou na Chapada dos Veadeiros;

Esse novo jeito de encarar uma viagem, da experiência contemplativa e fotográfica tradicional para a realização vivida de um sonho do viajante, agrega sentimentos, desejos e emoções aos que escolhem esse tipo de tour. Mas a agência de turismo deve manter o atendimento rápido e preciso, a hospedagem e a alimentação de qualidade para, assim, garantir o êxito da experiência.

Para quem o turismo de experiência é indicado?

O turismo de experiência nasce de uma necessidade dos próprios viajantes de ir além dos pontos turísticos. Esses indivíduos querem se aventurar pelo mundo, vivenciar novas emoções, conhecer pessoas e culturas e viver como um local.

Sendo assim, podemos dizer que o turismo de experiência é recomendado para todos aqueles que sentem a necessidade de ver o mundo por meio de outras percepções e que, para isso, estejam dispostos a praticar a alteridade — ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro sem qualquer julgamento.

Como escolher o roteiro para turismo de experiência?

A criação de um roteiro para vivenciar o turismo de experiência deve ser feita com muito cuidado e com ampla pesquisa. Abaixo, preparamos um passo a passo para lhe ajudar:

Questione o que você realmente quer

Há diversas opções de vivências no Brasil e em outros países. Contudo, não é qualquer uma que poderá realmente lhe acrescentar. Desta forma, é muito importante saber exatamente que tipo de experiência você quer ter. A partir da sua resposta, é possível seguir para o próximo passo.

Escolha o destino

Como já mencionamos, há muitas opções de experiências. Todavia, é necessário que a opção escolhida esteja alinhada com as suas necessidades. Vamos supor que um de seus interesses seja a comunidade dos ameríndios. Você gostaria de observar como eles vivem, ouvir suas histórias e entender a forte relação que a população tem com a natureza, certo?

O mais indicado é que você procure destinos que possam oferecer essa experiência. Quando um viajante quer entender e vivenciar a cultura dos ameríndios, por exemplo, ele deve pesquisar quais lugares têm comunidades abertas para recebê-lo. Neste caso específico, pode ser que ele descubra que Peruíbe, São Paulo, seja o local ideal.

Como se preparar para a viagem?

A preparação para realizar uma viagem de imersão é muito importante — afinal, o viajante vai se deparar com outras formas de levar a vida que, muitas vezes, não são iguais as de uma cidade. Por isso, ele deve prestar atenção no momento de fazer as malas.

É recomendado entrar em contato com o guia ou com a agência e questionar que tipo de bagagem levar. Um exemplo simples: para quem vai conhecer uma comunidade indígena em uma época de verão, o ideal é optar por roupas leves. Outro ponto da preparação é verificar se o destino exige algum tipo de vacina, como a de febre amarela.

Quais são as vantagens desse tipo de turismo?

O turismo de experiência proporciona uma série de vantagens, mas essas não são apenas para os viajantes. Elas se estendem também à própria comunidade. Entenda:

Viajante

O viajante terá uma oportunidade única de sair da sua zona de conforto para conhecer outras realidades. Geralmente, isso aumenta a intensidade da vivência. Além disso, a viagem proporciona a quebra de preconceitos e um aprendizado pessoal muito rico.

Comunidade

As comunidades também são beneficiadas por esse tipo de turismo. Ocorre que muitas, além da troca de conhecimentos, podem ter ganhos financeiros. Um exemplo é o Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. A região é uma das mais pobres do país e vive do turismo de experiência. Por meio dessa atividade, ela consegue recursos financeiros ofertando hospedagem familiar, artesanatos e até oficinas.

Diante disso, podemos concluir que tanto o viajante quanto a comunidade são impactados de forma positiva.

Gostou do tema que trouxemos no post e quer saber mais sobre o turismo de experiência? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos por e-mail!

Deixe um comentário