Florianópolis e o surfe: roteiros, guias de praias, eventos.

guest-post-florianopolis-e-o-surfe-roteiros-guias-de-praias-eventos.jpeg

Florianópolis e o surfe estão conectados. Localizada no sul do Brasil, a ilha possui ondas boas durante os 365 dias do ano. Diante de tantas opções, é essencial ter bons guias de praias para curtir ao máximo.

Para ajudar você a se achar em Floripa, neste post, apresentaremos as melhores praias e grandes eventos relacionados ao surfe! Acompanhe!

As melhores praias e roteiros de surfe em Floripa

Um roteiro de viagem destinado ao surfe em Florianópolis deve ser decidido de acordo com as previsões das ondas. A ilha não é muito extensa e tem fácil acesso às praias.

O seu litoral é dividido em três partes, cada uma com suas peculiaridades. Veja o guia das melhores praias:

Sul da ilha

O sul da ilha é mais rústico do que as outras áreas. Reduto de muitos pescadores, é procurado por quem deseja mais sossego.

O Campeche, que é a praia mais famosa, pode ser dividida em 4 picos: Novo Campeche, Riozinho, Areias e as famosas direitas.

O Novo Campeche fica localizado ao norte, é um beach break de mar aberto, que segura até 2,5 metros de onda. As melhores ondulações são de sudeste e leste, o vento ideal de nordeste a sudoeste, e a maré perfeita rola na enchente e vazante.

As direitas do Campeche não quebram com muita frequência, porém, quando entra o swell de sul combinado com vento terral de noroeste, rola uma das direitas tubulares mais longas do Brasil.

Na continuidade, encontram-se a praia Morro das Pedras e Armação, com boas ondas, indicadas para todos os níveis.

A praia do Matadeiro tem uma frequência constante e ótimas esquerdas. Porém, um grande localismo. Prefira cair mais à direita.

A praia da Lagoinha do Leste, assim como a dos Naufragados, somente é acessível por trilha. Com a entrada dificultada, provavelmente você vai dividir as fortes ondas, que quebram para os dois lados em Lagoinha e para direita em Naufragados, com poucos surfistas.

Norte da ilha

Muitos turistas visitam o norte, contudo, é o local menos indicado para a prática do surfe. Lá está a famosa praia de Jurerê Internacional, que recebe muitos famosos.

Podemos incluir três praias no roteiro, Ingleses, Santinho e Brava. Esta última, entre as três, é o melhor pico. A onda é curta e, como o nome da praia já diz, bem forte. Quebra para os dois lados, e é boa em diferentes tipos de swell e vento.

O Santinho e os Ingleses possuem ondas menores e mais fracas, ideias para surfistas de todos níveis.

Leste da ilha

Chegamos à melhor parte de Floripa para o surfe! A praia da Joaquina é considerada uma das melhores do Brasil, e palco de diversos campeonatos. Inclusive foi lá que Gabriel Medina conquistou o Mundial Júnior, em 2013.

Com 12,5 km de extensão, Moçambique tem onda para todos os gostos. Direitas e esquerdas funcionam bem em qualquer swell. No seu canto fica a Barra da Lagoa, local indicado para iniciantes, com ondas de até 1 metro.

Com poucos dias flat, a praia Mole é uma ótima pedida. Além de ondas excelentes, conta com rampas para skate e diversidade de modalidades esportivas na sua orla. Caminhando 20 minutos, se chega à praia da Galheta, que fica em uma reserva, e quebram direitas e esquerdas tubulares.

Florianópolis e o Surfe — descubra os principais eventos

Floripa recebeu, no final de 2016 uma etapa da divisão de acesso do mundial de surfe. O Hang Loose Pro Contest foi realizado na praia da Joaquina, comemorando 30 anos da etapa do mundial realizada na mesma praia em 1986.

Em 2017, a WSL confirmou o evento em seu calendário, que vai ter a janela de espera de 24 a 29 de outubro.

Além dele, está programada também, uma etapa da divisão de acesso do Big Wave Tour, na praia do Cardoso.

A ilha da magia respira onda. Não é por acaso que Florianópolis e o surfe podem ser considerados sinônimos. Pegue sua prancha, faça as malas e caia na estrada, ou melhor, na água! Compartilhe o post nas redes sociais e chame seus amigos para ir com você!

4 Comentários

Deixe um comentário